Construir um plano estratégico para a área pode definir posição no mercado

Construir um plano estratégico para a área pode definir posição no mercado

Com a evolução acelerada da tecnologia e a mudança do comportamento do brasileiro que está ‘vivendo’ mais no digital, muitas empresas já vinham se preparando para uma migração alinhada a esse novo cenário. Porém, a pandemia da Covid-19 pegou muitas delas de surpresa e algumas despreparadas.

Os estabelecimentos foram obrigados a se modernizar por questões de sobrevivência, mas um estudo recente da Mckinsey no Brasil mostrou que 90% das empresas estão procurando manter as mudanças que fizeram nos negócios pós-Covid-19. Afinal, por que não continuar com aquilo que foi positivo e gerou melhoria? 

Entre as áreas que mais se destacaram nesse contexto e que pode fazer toda a diferença, segundo especialistas, na retomada do crescimento está o marketing. O conhecimento específico ajuda no posicionamento ou reposicionamento da empresa no mercado, a entender o comportamento do consumidor e na seleção de mercado alvo. 

A atuação em marketing é privativa do bacharel em Administração com registro em Conselho Regional de Administração, conforme prevê a Lei n.º 4.769 de 1965, que regulamenta a profissão. Em 2017, o Conselho Federal de Administração (CFA) firmou uma parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) para desenvolver um processo de certificação de pessoas e criou o Programa de Certificação Profissional do Sistema CFA/CRAs. O objetivo é distinguir profissionais regularmente inscritos em Conselho Regional de Administração, mediante comprovação de suas competências por meio da aplicação de prova. 

São cinco áreas contempladas, entre elas Administração Mercadológica (Marketing)/Administração de Vendas. A Compreensão da Administração de Marketing aborda, por exemplo, o papel crítico do marketing nas organizações, na sociedade e no planejamento estratégico dos negócios. Além disso, avalia também o processo de administração e planejamento de marketing dentro das empresas. 

“Para os profissionais de Administração essa certificação irá, certamente, permitir uma inserção mais competitiva e uma ascensão de carreira mais surpreendente neste mundo do trabalho tão competitivo como nós estamos assistindo”, afirma o presidente do CFA, Mauro Kreuz. 

 

Para obter a certificação, é preciso submeter-se a uma prova, desenvolvida e aplicada pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O exame é considerado de alto nível e é composto por questões objetivas com diferentes níveis de complexidade, sempre relacionadas à área de interesse do profissional que busca o certificado. 

As provas são aplicadas em polos/unidades da FGV espalhadas por todo o país. Por conta da pandemia da Covid-19, o Programa reduziu a taxa de inscrição em 30%. A medida visa atender aqueles profissionais de Administração que estão sofrendo os impactos econômicos da crise e oportunizar a eles o acesso à qualificação profissional. 


Serviço

O que: Programa de Certificação Profissional do Sistema CFA/CRAs

Público: Egressos de curso de bacharelado em Administração ou cursos superiores conexos à Administração, registrados em CRA.

Valor: R$ 350,00

Inscrições e edital: https://certificacao.cfa.org.br/

FONTE: Elisa Ventura | Assessoria de Comunicação CFA