You are currently viewing <strong>Agenda ESG ganhará espaço maior nas empresas em 2023</strong>

Agenda ESG ganhará espaço maior nas empresas em 2023

Conselheiro do CRA-ES fala sobre o protagonismo crescente das pautas relacionadas ao Meio Ambiente, Compromisso Social e Governança no ambiente corporativo.

 A sigla Environmental, Social and Governance (ESG) não surgiu agora, mas ganha um protagonismo crescente no mundo organizacional. Pesquisas mundiais de aconselhamento para empresas já colocam a agenda ESG como uma das principais tendências para 2023, exigindo do gestor um papel estratégico, como explica o conselheiro do Conselho Regional de Administração (CRA-ES), Luiz Carlos de Araújo.

“Até pouco tempo atrás, acreditava-se que a empresa só precisava ter lucro e não se preocupava muito com o mundo sustentável. Com o passar do tempo, cada vez mais empresas descobrem que adotar medidas relacionadas à proteção do meio ambiente, à responsabilidade social e às suas boas práticas de governança traz melhorias nos seus resultados financeiros e melhoria principalmente nos seus demonstrativos contábeis”, explica o professor e administrador.

Na prática, a agenda ESG se trata de um conjunto de ações planejadas para certificar que a empresa está preocupada com pautas relacionadas ao Meio Ambiente, Compromisso Social e Governança. Luiz Carlos explica que a perspectiva está mudando até mesmo do ponto de vista do consumidor, que está começando a priorizar organizações que são mais sustentáveis. “Pesquisas mostram que mais pessoas estão dispostas a pagar um valor maior por um produto, que está ligado ao crescimento, desenvolvimento social e à valorização do meio ambiente”, enfatiza o professor.

Neste novo contexto, o administrador tem um papel estratégico: desenvolver um modelo de negócio que traga lucro, mas que tenha responsabilidade com a comunidade na qual está inserido. Cada vez mais, se torna imprescindível projetos que pensem a geração de valor econômico aliada a preocupações com as questões sociais, ambientais e de governança corporativa.

“O administrador precisa entender que uma empresa que utiliza o ESG é uma empresa com sustentabilidade empresarial, uma empresa com grande perspectiva de ampliar o seu negócio para além das métricas financeiras. Grandes investidores estão colocando dinheiro em empresas que defendem o meio ambiente, empresas que geram impacto positivo, financeiro, ambiental e social”, ressalta o Conselheiro.