CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO / ES

FBTW

Espírito Santo, 01 de 09 de 2014.



Notícias

26/09/2008
Otimismo financeiro
25/09/2008
Entrega do prêmio Administrador de Destaque 2008

O Prêmio Administrador de Destaque é o evento mais importante da profissão em nosso Estado. Vive-se hoje tempos de muita complexidade, que exigem um esforço muito maior dos profissionais que promovem a renovação da gestão organizacional. Competência técnica e visão sistêmica são requisitos que determinam a consciência que se tem da realidade e da sustentabilidade das organizações. É pensando nisso que o CRA/ES realiza, em sua segunda edição, o prêmio “Administrador de Destaque”, que visa homenagear os Administradores, que desenvolveram ao longo deste ano em suas áreas de atuação um trabalho de merecido reconhecimento. 

Indicados ao Prêmio Administrador de Destaque em 2008. 

Adm. Fernando Estevez Gadelha pelo Sebrae/ES

Adm. Gilberto Rocha Lima pelo CRA/ES

Adm. Ilson Xavier Bozi pela Fecomércio

Adm. Luiz Rigoni pela Findes

Adm. Otacílio Pedrinha de Azevedo pelo IBEF-ES

Adm. Ruy Dias de Souza pela ADVB-ES  

Administrador, reiteramos nosso convite e solicitamos que confirme sua presença pelo e-mail eventos@craes.org.br até às 12 horas do próximo dia 29, segunda feira. Após a entrega do prêmio haverá jantar comemorativo.

18/09/2008
A importância dos conselhos profissionais para a sociedade atual

Assim, a existência dos Conselhos de Fiscalização das Atividades Profissionais está intrinsecamente ligada à proteção da coletividade contra os leigos inabilitados como também dos habilitados sem ética, o que é feito pela fiscalização técnica, em conformidade com os regulamentos determinados por Lei. 

Para atender a esse interesse da sociedade, os conselhos cobram de seus profissionais um tributo, também conhecido por anuidade profissional. 

Diferentemente de qualquer outro sistema brasileiro, quem define as regras de cada profissão são os próprios profissionais, não havendo qualquer ingerência governamental nesse aspecto. Afinal, ninguém melhor do que os próprios profissionais para saber de sua profissão. A Lei prevê regras democráticas para a escolha desses profissionais, já que os conselheiros são eleitos pela própria classe. 

Mas, se os conselhos desempenham papel fundamental para a sociedade, por que é corriqueiro ver um profissional falando mal do seu conselho? Creio que isso ocorra devido, principalmente, à desinformação dos próprios profissionais do que seja um conselho de fiscalização. 

É que muito antes de lutar pela sua própria categoria, os conselhos foram criados para defender a sociedade. Por isso, é um órgão público descentralizado, dotado de personalidade jurídica de direito público e sujeito à fiscalização do Tribunal de Contas da União.  

Por saber que o Estado vela por aquele profissional é que o cidadão pode contratar, por exemplo, um administrador ou um médico, porque sabe que o Estado está exercendo, por meio de um conselho, a fiscalização sobre aquele profissional.  

Se os conselhos não existissem, casos como os de pacientes que morreram nas mãos de um médico sem especialização para realizar cirurgia plástica, ou de pessoas que morreram ou ficaram sem seus imóveis, devido ao desabamento do prédio em que moravam, porque o engenheiro utilizou areia de praia, ou, ainda, de empresas que foram à bancarrota por causa da má gestão de administradores, fariam parte do nosso cotidiano e não seriam exceções. 

O desconhecimento da real função dos conselhos leva o profissional a crer que, se ele paga o tributo, deve ser devidamente retribuído, por meio da defesa de interesses de sua categoria. Com certeza, o sistema contributivo é por excelência retributivo. Mas a contraprestação do tributo pago deve ser revertida não só para o universo daquela classe profissional, mas para a salvaguarda dos interesses coletivos, cujo fim primordial é dar proteção à sociedade, em relação aos serviços que lhes são prestados por seus profissionais. 

Ao exercer a sua atividade principal, qual seja, a fiscalização ética e técnica, o conselho, por via oblíqua, estará agindo em prol de sua categoria, porque abrirá espaço no mercado de trabalho para os seus profissionais. 

Paralelamente ao papel ou atividade-fim atribuída aos conselhos, é importante que esses órgãos busquem também outros projetos voltados para a sua categoria. Trabalhos nesse sentido são nobres e devem fazer parte constante das pautas dos seus dirigentes.  

Para isso, os conselhos devem se aproximar dos profissionais, das escolas de formação profissional, da própria administração pública, promovendo debates, cursos, palestras, congressos, etc, buscando melhorias para a profissão e a classe. 

É preciso que os profissionais tomem consciência da importância dos conselhos para a sociedade atual, porque, contando com a participação de todos os seus registrados, o controle desses órgãos será feito de forma ainda mais democrática. Quem sai ganhando não são somente os profissionais, mas toda a sociedade brasileira. 

Dr. Abel Chaves Júnior, advogado do CRA/MG. 

Fonte: Artigo publicado no ADM.Notícias, informativo bimestral do Conselho Regional deAdministração de Minas Gerais, edição número 06, mar/abr.2005.

18/09/2008
País a beira de um apagão logístico

Em palestra no Conselho Regional de Administração (CRA/ES), no último dia 16, Amorim apontou alguns entraves ao desenvolvimento do setor, como a grande burocracia, a instabilidade de regras, a descontinuidade administrativa, o recrudescimento nas relações trabalhistas e a pouca confiança nas instituições reguladoras.  

“As administradoras de portos precisam atender a 28 instituições regulamentadoras. Para se ter uma idéia, o tempo médio de um processo de arrendamento varia de 30 a 36 meses”, explicou. 

Planejamento 

Amorim apresentou ainda um panorama geral do sistema portuário brasileiro e fez questão de ressaltar que o estado capixaba possui hoje o maior complexo do segmento no país. “Temos o maior volume de cargas. Devemos fechar 2008 com a movimentação de 265 milhões de toneladas. O que nos diferencia é que nossos produtos não têm valor agregado”, disse. 

Para o administrador, o sistema portuário capixaba precisa acompanhar as tendências mundiais. Os projetos previstos estão defasados e já não competem sequer com os de outras unidades federativas. “Se o Espírito Santo não acompanhar o mundo vamos acabar”. 

A solução, segundo Armorim, começa pelo planejamento e quebra de amarras do Governo Federal. A terceirização de portos e o incentivo a abertura de novos projetos também são alternativas. “Há pessoas querendo fazer investimentos em portos privados no Brasil e não conseguem. Isso é inadmissível em um país em que o comércio exterior é uma das atividades mais pujantes”, acrescentou. 

Comemorações 

A palestra “Administração Portuária e o Comércio Exterior”, ministrada pelo administrador Armando Amorim foi aberta ao público e faz parte das comemorações de 43 anos de regulamentação da profissão.   

No próximo dia 25, uma parceria entre CRA/ES e IBEF (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças), trará a Vitória grandes nomes da área de finanças para falar sobre “A sustentabilidade do crescimento da economia brasileira no médio e longo prazo: desafios, cenários e perspectivas”. A palestra fará parte do 2º Fórum de Finanças Empresariais, que acontecerá no hotel Radisson, em Vitória.

Já no dia 29 haverá uma festa para homenagear administradores de destaque no cenário regional. As indicações partiram do Sebrae, Findes, ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos), ADVB (Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil), IBEF e Fecomércio.

17/09/2008
Executivos discutem os desafios e perspectivas para o crescimento da economia

O II FORUM DE FINANÇAS EMPRESARIAIS é um evento que busca colocar luz sobre temas centrais da economia brasileira e promover o debate entre as diferentes visões dos acontecimentos da economia brasileira e mundial. 

O debate sobre a sustentabilidade do processo de crescimento econômico da economia brasileira é um deles. Envolve uma série de subtemas como reformas microeconômicas, gargalos de infra-estrutura, trajetória da taxa de juros e de câmbio, etc. 

O surpreendente desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, superior a 5% em 2007, tem gerado discussões quanto a sua sustentabilidade. No entanto, os riscos existem e devem estar sempre sendo avaliados. Tanto os riscos externos como os riscos internos. 

Há risco de um desaquecimento mais agudo da economia americana? E o de insuficiência de oferta de energia no final da década? O Brasil tem condições de manter taxas de crescimento superiores a 5% até o final da década? E a partir de 2010, num novo governo? O país consegue resolver os seus gargalos mais críticos de infra-estrutura? O que vem sendo determinante no crescimento atual e o que é necessário para sustentar esse crescimento ao longo do tempo? 

Programação

14h - Recepção dos participantes e credenciamento

14:30h – Abertura, Sra. Denise de Moura Cadete Gazzinelli, Presidente do IBEF/ ES.

14:45h  - Painel 1 - Cenários Macroeconômicos – Internacional e Nacional, Sr. Octavio de Barros,Economista Chefe e Diretor de Pesquisa do Bradesco.

15:30h - Painel 2 - Perspectivas sobre a sustentabilidade do crescimento econômico brasileiro no médio e longo prazo,  Sr. Antônio Maciel Neto, Presidente da Suzano Papel e Celulose.

16:15h - Coffee-break

16:35h  - Mesa Redonda, A sustentabilidade do crescimento da economia brasileira no médio e longo prazo: desafios, cenários e perspectivas.

Sr. Octavio de Barros

Sr. Antônio Maciel Neto

Sr. Guilherme Dias - Secretário de Estado de Desenvolvimento do Espírito Santo.

Sr. Carlos Alberto Roxo - Diretor de Sustentabilidade - ARACRUZ CELULOSE

18:00h - Encerramento

Mais informações: www.lcapromo.com.br/forumdefinancas

17/09/2008
Resumo do contrato Nº. 016/2008

Forma de aquisição: pregão presencial 002/2008 CRA/ES - processo administrativo nº. 069/2008.

Vigência: 12 (doze) meses a partir da assinatura do contrato.

Valor: Diária de veículo com ar condicionado, direção hidráulica e motorista, compreendendo até 150 km (cento e cinqüenta quilômetros) rodados de franquia – R$ 135,00 (cento e trinta e cinco reais); diária de veículo com ar condicionado e direção hidráulica, sem motorista, compreendendo até 150 km (cento e cinqüenta quilômetros) rodados de franquia – R$ 60,00 (sessenta reais); quilômetro excedente de veículo com ar condicionado, direção hidráulica, com ou sem motorista –R$ 0,30 (trinta centavos)

Dotação orçamentária: recursos conforme orçamento do exercício na conta 3133.02.

Data da assinatura - 16/09/2008

Adm. Hercules da Silva Falcão

Presidente do CRA/ES

15/09/2008
Resumo do contrato Nº. 015/2008

Forma de aquisição: dispensa de licitação - processo administrativo nº. 048/2008.

Vigência: 12 (doze) meses a partir da assinatura do contrato.

Valor: Calça feminina tradicional, tecido two way – R$ 35,00 (trinta e cinco reais); saia secretária, tecido two – R$ 28,00 (vinte e oito reais); spencer, tecido two way – R$ 38,00 (trinta e oito reais);blazer feminino, tecido two way - R$ 80,00 (oitenta reais)

Dotação orçamentária: recursos conforme orçamento do exercício na conta 3130.11.

Data da assinatura - 12/09/2008

Adm. Hércules da Silva Falcão

Presidente do CRA/ES

15/09/2008
Administradores serão homenageados no Senado Federal

O Presidente do Conselho Federal de Administração, Adm. Roberto Carvalho Cardoso, e o Presidente do CRA/ES, Adm. Hércules da Silva Falcão convidam todos os Profissionais da área, dirigentes de Instituições de Ensino Superior (IES), professores e acadêmicos para participarem da sessão solene em comemoração aos 43 anos da profissão de Administrador no Brasil.  

A sessão será transmitida pela TV Senado, dia 18 de setembro de 2008 às 10 horas. 

A data é comemorada em todo país por meio de atividades promovidas pelos 24 Conselhos Regionais de Administração (CRAs). O Dia Nacional do Administrador é o dia 9 de Setembro, por ser a data de assinatura da Lei nº. 4.769 de 1965, que criou a profissão de Administrador. 

11/09/2008
Resumo do contrato Nº. 013/2008

Forma de aquisição: dispensa de licitação - processo administrativo nº. 086/2008.

Valor: R$ 1,17 (um real e dezessete centavos) por operação de crédito em conta.

Dotação orçamentária: recursos conforme orçamento do exercício na conta 3139.99.

Data da assinatura - 09/09/2008

Adm. Hercules da Silva Falcão

Presidente do CRA/ES

11/09/2008
Resumo do contrato Nº. 014/2008

Forma de aquisição: dispensa de licitação - processo administrativo nº. 090/2008.

Vigência: 10/09/08 a 15/10/08

Valor total: R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

Dotação orçamentária: recursos conforme orçamento do exercício na conta 3.135.01.

Data da assinatura - 10/09/2008

Adm. Hercules da Silva Falcão

Presidente do CRA/ES

Página: 1 99 100 101 103 104 105 114


Logo CRA
Sede do CRA/ES
Rua Aluysio Simões, nº 172 – Bento Ferreira, Vitória/ES – CEP: 29.050-632
Telefax: 27 2121.0500

VOLTAR PARA O TOPO

Desenvolvido por BrascomTi